sábado, 3 de abril de 2010

Crônicas com dispositivo GPS

Os aparelhos de GPS automotivos são usados para localizar o motorista nos mapas do local onde ele trafega, para levá-lo a um destino desconhecido e finalmente, para dar segurança de que não ficará perdido por onde houver cobertura de mapa. Informo aos leitores que minhas crônicas têm um dispositivo de GPS.

Com a mesma finalidade do motorista, cada crônica escrita carrega um dispositivo que registra as informações do leitor. O GPS de minhas crônicas chama-se Google Analytics. Posso saber em qual cidade o leitor acessou, qual navegador usava (Internet Explorer, Google Chrome, Firefox), quanto tempo permaneceu no site (acesso não é sinônimo de leitura), qual dos meios de divulgação o levou ao Observatório (Twitter, Facebook, Orkut ou pesquisa no Google) e muitos outros dados.

Veja bem, caro leitor que está sendo registrado ao ler estas palavras, o objetivo é o mesmo do motorista. Quero ver quais as ruas, avenidas, estradas e até os vôos transcontinentais por onde percorreram minhas palavras (recentemente constatei visitantes de Portugal, Irlanda, Estados Unidos, Espanha e Argentina).

Os dados mostram o quanto os textos atingem os leitores. É um desafio publicar com freqüência e dá segurança saber como o que é publicado é aceito por você que dispensa seu precioso tempo aqui.

No mês de março último foram 710 visitas de 249 leitores diferentes. Só este dado me mostra que o meu Blog fideliza o visitante, que retorna em busca de novas leituras. Destes leitores, 32% conheceram o Blog neste mês, sinal de que o leitor recomenda o que leu e que a divulgação está adequada. O recorde de visitas num único dia, desde que começou a ser monitorado, é de 98 acessos.

No Brasil, percorreu longos trajetos facilitado pela grande rede e chegou do Rio Branco no Acre até Lajeado no Rio Grande do Sul. A grande maioria dos leitores estão perto do cronista, dos dois lados da divisa onde se localiza a cidade de Mococa, nos estados de São Paulo e Minas Gerais.

Nós Analistas de Comportamento (minha linha de trabalho na psicologia) temos uma comunicação intensa e organizada por todo o Brasil, isso contribui para que os meus amigos da área se interessem em ver o que publico, independente do local em que estejam produzindo suas análises funcionais.

Neste findo mês os mais lidos foram Sara e seus 10 anos com 92 exibições, seguido de Os Cronistas e as Mulheres com 64. Tudo isso é muito importante para o cronista, que sente como se conversasse com o leitor, instigando a produção de novos textos. Esse é o lado interessante do Blog como meio de publicação e de produção literária: a rapidez da divulgação e agora a resposta mais rápida do leitor.

Gosto do feedback mais tradicional também. Gabriel, meu irmão que mora em Marília e faz medicina chegou contando neste feriado que foi abordado por uma colega que perguntou o que ele era do Augusto Amato Neto. Ela lê este Blog e quando viu o Gabriel numa foto da família que postei, suspeitou que fossemos irmãos e foi ter certeza. Gabriel disse que ficou orgulhoso de ver a repercussão do Observatório. E eu também.

Sempre bem-vindo leitor, fique tranqüilo ao acessar este Blog, pois o GPS do Observatório ainda não é capaz de registrar nomes, nem comentários imaginados na hora da leitura, muito menos expressões faciais na frente do computador. O Observatório lhe preserva a identidade anônima.

“Assim são os textos literários que, valendo por si, pertencem antes à ordem dos monumentos do que à dos documentos.” Antonio Cicero







Para os leitores do Observatório.

2 comentários:

Rosa disse...

OI Augusto
Eta, já esta ficando famoso......rs
Uma Santa Semana a Todos

Augusto Amato Neto disse...

Rosinha,
Minhas palavras é que estão rodando por aí, elas que estão ficando famosas... rs
Eu acho que eu estou, na verdade, ficando exposto e esse é o tema da próxima crônica, a ser publicada ainda hoje.
Conto com sua leitura e opinião!