domingo, 25 de abril de 2010

Imprevistos e Improvisos

Weberson Santiago


Saio do clube às 11 horas depois de 4 entrevistas de seleção de funcionários em direção à Escola. Mais um dia de coleta de dados do mestrado, esperava cumprir as 4 sessões em 90 minutos, cada uma dura 15 minutos mais o tempo de montar desmontar os equipamentos e trocar os participantes. Teria uma hora para o almoço até o primeiro paciente. Ao entrar na escola me deparei com um aluno da oitava série vestido de Pitágoras. Teatro dos alunos do último ano sobre aplicações do teorema de Pitágoras no dia a dia. Os alunos foram bem, em especial dois que fizeram os caipiras que queriam descobrir a medida da hipotenusa formada pela tábua diagonal da porteira. Capricharam no sotaque e, principalmente, no improviso.

É interessante observar como a escola é um ambiente espicaçante. As crianças e sua energia sem fim, os professores e o desafio de formá-los. Muitas interações de aprendizagem, para ambos os lados. Inspiração à parte, acabei tendo que esperar os atores serem liberados para minha pesquisa e saí de lá as 13 horas. Vôo rumo a casa pra comer alguma coisa, e já vou ligando computador. Sinal de bateria sendo usada com o fio ligado na tomada. Verifico e a luz da bateria apagada. Mudo de tomada, aperto os encaixes e nada. Saio correndo pra uma assistência técnica do outro lado da cidade, pedindo que me arrumem para o mais rápido possível, a aula que daria as 19 horas estava lá num arquivo intacto só precisando da energia da tomada. Faltava funcionar o cordão umbilical. Saio correndo para chegar antes da paciente, e chego.

Termino os atendimentos faltando meia hora para a reunião com diretor professores de educação física no clube, de onde sairia direto para dar aula. Antes de entrar no encontro, coloco para baixar no clube um vídeo que estava dentro do meu notebook que seria usado na aula, já que a assistência técnica não se manifestara sobre a devolução. Na dúvida de qual era o vídeo correto, baixei dois. Saindo da reunião quinze minutos depois das 18 horas, coloquei os dois arquivos no pen-drive e saí rumo a faculdade, localizada numa cidade há 20 km da minha. Desci tão rápido do carro que esqueci o vidro do passageiro aberto, mas tive a sorte de não ser roubado. Chego minutos antes do início da aula e entro com o sinal. Parte da aula foi verbal e quando fui passar o vídeo, constato que os dois baixados não eram o que eu precisava.

A esta altura já me divertia com a seqüência de imprevistos e resolvi dividir a grande ocorrência destes num único dia com os alunos. Diante disso, me recordei de ter no mesmo pen-drive um arquivo de texto que tratava do mesmo assunto do vídeo que não estava disponível e dei andamento na aula com ele. Difícil não constatar a dependência do computador portátil quando seu uso se dá das 7 às 21 horas quase todos os dias. O dia seguinte seria um feriado de trabalho num artigo com prazo apertado, que teve de ser reprogramado.

Um dia tem tantos objetivos específicos que os imprevistos em alta freqüência tendem a ser analisados por comportamentos supersticiosos. O desafio é não se irritar com as surpresas pouco agradáveis. Mais provocador ainda é improvisar uma alternativa diante da falta de uma primeira planejada. A única certeza é que atingi os objetivos mesmo diante dos imprevistos, buscando e encontrando boas doses de improviso. Cheguei em casa, ascendi uma vela, apaguei a luz, liguei uma boa música e abri um vinho. Merecia um ambiente relaxante. Já que não tinha o computador, o jeito era fazer no feriado o que não precisava dele, e descansar.




Dedicado aos humoristas stand-up que me ensinam como improvisar. Sigo vários no twitter.

6 comentários:

Eliana disse...

Nossa Tutu, acho que vc realmente anda precisando descansar! Passe uns dias na casa da mamãe!!!
Meu Deus, obrigada por ter filhos tão pro-ativos, inteligentes, com metas de vida e tão bem humorados!!! Puxaram todos pro papai!!!rsrs

Rosa Maria disse...

Olá caro amigo Augusto.

Improvisos faz parte de nossas provações.
Tenho a certeza que se pararmos para pensar percebemos que todos os dias temos improvisos...só que tem dias que marcam mais.

Viver é isso saber viver No e Do improviso....
Abraços.

Rosa Maria disse...

Caro Amigo Augustim...rs
Nem todos os dias são iguais, e imprevistos sempre acontecem...se soubermos podemos fazer bom uso dele....

Que vida ei...acho que Você SE DEVE esse descanso..
Faça isso por ti ?
Bjinhos

Augusto Amato Neto disse...

Agradeço as visitas e os carinho. Já tenho situações do cotidiano para Imprevistos e Improvisos 2, acham que devo escrever? rs

Lenita disse...

Escrever?????
Depende!!!!!!!!!!!
Foi bom pra você??????? rsrss

Escreva!!!!
É sempre bom para nós!!!
=D

Rosa Maria disse...

OI caro amigo Augusto.

Lhe devolvo a pergunta...Adoro ler!
Abraços...