sábado, 6 de outubro de 2018

A Virtude de Aprender a Lidar com as Emoções

Arte de Weberson Santiago




Uma das maiores virtudes que se pode ter nos dias de hoje é a capacidade de gerenciamento de emoções negativas.

O manejo de pensamentos desagradáveis, sentimentos ruins e memórias difíceis de lidar é fundamental para que sejamos capazes de viver.

Nossa principal tendência diante de um pensamento ou sentimento ruim é tentar fazer algo para que paremos de pensar ou de sentir. Como se a esquiva ou a fuga fossem de fato uma maneira de lidar com eles.

Na verdade, ainda que seja uma tentativa de resolução, a fuga ou a esquiva só encerram ou adiam o contato temporariamente. Com esses comportamentos apenas deixamos o problema para depois e não aprendemos a lidar com eles.

O complicado é que não percebemos que fazemos isso muitas vezes ao dia e que a longo prazo ficamos limitados na arte de fazer malabarismos com estas emoções ao viver a vida.

Os psicólogos que propões a Terapia de Aceitação e Compromisso afirmam que tentar controlar os pensamentos, sentimentos, emoções e memórias é parte do problema e não a solução.

Para eles, a saída é exatamente o contrário: para que seus pensamentos e sentimentos deixem de atrapalhar a sua vida você deve tolerar entrar em contato com eles e deixarem que eles passem.
Esses terapeutas dizem que o sentimento costuma ser evocado por uma situação, até atingir um máximo de intensidade e depois ele passa. Ou seja, para gerenciar é preciso ser capaz de sentir e deixar passar.

Para a TAC, um sentimento não é a realidade, é uma resposta do seu corpo a uma realidade, mas é só um sentimento. De maneira que suas decisões não devam ser tomadas nesse momento de maior intensidade.

O mesmo raciocínio vale para os nossos pensamentos. Eles são resultados de nossa história de vida e evocado pelas situações atuais. Muitas vezes nossos pensamentos se distanciam da realidade e são “maus conselheiros” para lidar com as situações.

A TAC diz que a direção de nossas ações não pode ser definida por aquilo que pensamos e que as vezes devemos inclusive desconfiar do quanto nossos pensamentos são precisos, de maneira a olhar nosso próprio comportamento e as situações com distanciamento.

Se eu falarei em público, por exemplo, e no caminho penso que posso falar algo errado e passar um constrangimento, se eu levar esse pensamento muito a sério eu darei meia volta e voltarei para casa, o que seria um erro.

É preciso parar de encarar os pensamentos e sentimentos negativos como problemas e compreendê-los como parte de nosso funcionamento. Aceitar e compreender lhe darão a liberdade que você busca.

 UM CAFÉ E A CONTA!
|Desejar viver somente de emoções positivas é a melhor maneira de não aprender a lidar com emoções negativas.


Publicado no Jornal Democrata, coluna Crônicas de Padaria, caderno Dois, 06/10/2018, Edição Nº 1532.

Nenhum comentário: